Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Coisas para me tirar do sério...

por Catarina, em 30.11.16

Não entendo como é que é possível trabalhar na função pública, em cargos de governo e andar a mentir nas habilitações. Quer dizer, eu percebo que se minta no CV, não concordo, não acho muito normal, mas até aí ainda posso "perceber". Mas não levo à paciência que estas pessoas assinem contratos e recebam ordenados como licenciados, ou mestres ou o que seja sem que lhes exijam um certificado de habilitações! Qualquer comum mortal tem de o fazer quando começa um emprego novo. Até para um estágio do IEFP, ou outro qualquer é solicitada essa documentação. Então como é que o Estado de administra a si próprio quando permite estas aldrabices todas? 

 

Agora fizeram um "rastreio" e claro, deu bronca. Houve quem não tivesse certificação (e já andasse nisto deste outros governos) e pediu exoneração. Certinho, então e o dinheiro que recebeu até agora como licenciada, à nossa custa, quando não o era??? Vai repor? É que se não vai devia. E se não são responsabilizados de outras formas acho que deviam, não é possível que isto não incorra em nenhum crime, em nenhuma violação de artigo de lei, decreto, o que seja. 

 

A pouca vergonha é tanta que isto precisava mesmo de um lavar de roupa suja bem público, um enxovalhar à grande para ver se estas pessoas se mancam e perdem a vontade.

É que levam a vida a falar de nós como o "país dos licenciados" e como os temos a mais, e blá blá blá.. só que se calhar não são assim tantos! Se calhar os jovens que andam aí a amargar o desemprego, os estágios miseráveis e as migrações forçadas podiam ocupar cargos para licenciados, já que têm o canudo, e limpávamos de vez o sistema dos canudos fantasma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aquele momento em que....

por Catarina, em 29.11.16

Saímos de casa e ao atravessar a rua percebemos que a parva da vizinha voltou a estender roupa encharcada na varanda da frente.

E porque percebemos isto?!

Porque acabou de nos pingar em cima de um cabelo imaculado, acabado de alisar com ferro!!!! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

E não, não estou a falar da Emel, esses sacaninhas, que já me lixaram antes. 

 

Estou mesmo a falar dos cromos que chegam ao escritório tarde e a más horas e acham que não faz mal estacionarem à frente dos outros, sem nem sequer deixar um papel com o nº nem porra nenhuma!

Vamos lá ver, eu quando chego tarde vou à procura de lugar fora do parque, mais longe, etc... O parque é limitadíssimo já sabemos, e se jogássemos ao tetris com carros de facto cabiam lá mais, mas nunca me passa pela cabeça entalar os outros porque odeio que me façam o mesmo. É que fico mesmo lixada.. E se tivesse pressa? E se fosse uma urgência? As pessoas que fazem isto são daquelas que contam com o ovo no cu da galinha, acham sempre que não faz mal, mas ninguém lhes dá o direito de se meterem na vida dos outros, e muito menos de atrapalhar. Dá para perceber a indignação daí não dá?

Estou capaz de morder... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vantagens de morar perto do trabalho?

por Catarina, em 28.11.16

Ir almoçar a casa e voltar em menos de uma hora e ainda ver um bocado do Nothing Hill!

Autoria e outros dados (tags, etc)

X-Mas mode is On...

por Catarina, em 28.11.16

...and I love it!

 

Adoro quando as decorações estão por todo o lado, quando as músicas são natalícias (mesmo que esteja algo farta do "all I want for Christmas is youuuuu" continuo a gostar de ouvir nesta época) e quando há um friozinho no ar que sabe tão bem a pausa para o chá! 

Dezembro ainda nem chegou e eu já despachei metade das prendas de Natal!!! Comecei na sexta feira a aproveitar uns descontos online da Black Friday (pausa para dizer que a maioria vale muito pouco a pena mesmo!), e o sábado e domingo foram aos saltos entre shoppings para aviar mais umas ideias que fomos tendo.

Para já o balanço está muito positivo... (já a perspectiva de montar a árvore de Natal nem por isso).

Na to do list ainda tenho a prenda principal do rapaz, sogra e afins, e para além da dele, os afins estão mal. Não tenho grandes ideias nem muita paciência para essa parte. É que eu gosto de pensar na prenda e escolher para a pessoa, mas isto é mais fácil quando conhecemos a fundo os gostos ou quando os identificamos minimamente. Se quisesse despachar o assunto com bibelots e velas já estava feito. Mas se não queremos ser aquele elemento que ofereceu aquele caco-trambolho que ainda não saiu da caixa desde o Natal de há dois anos, há que ter trabalho.

O que é que se oferece àquelas pessoas que:

a) não querem nada, não precisam de nada e quando vêm um presente dizem "mas porquê?!" (para além da vontadinha de lhes dar com um balde...)

b) nos respondem sempre com aquele ar de "não era preciso"... desistam! Claro que era preciso! É Natal, e por mais anti-consumo que sejam vão levar com prendas quer queiram quer não, porque ninguém vai arriscar ficar mal visto por não ter dado prenda aquela pessoa que diz que não é preciso...certo?!

c) aos nossos olhos são a coisa mais sem sal já nascida nesta terra e não se encontra um acessório, uma bugiganga que seja que lhes assente por mais que nos dediquemos a procurar...

 

Estes são os casos mais difíceis para mim de lidar! E depois há o orçamento! Essa coisa chata que nos obriga a escolher entre prendas para os outros e prendas para nós! Eu gosto mais da segunda parte claro... Por isso tento não me alongar muito com algumas prendas e esticar-me mais com as prendas dos mais próximos. 

Outro tema importante é ajudar o rapaz a comprar a minha prenda. É que tenho uma capacidade de fingir muito limitada, e acho que já a esgotei...por isso convém que ele não meta a pata na poça, sob perigo da relação ir para o espaço!!!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Raios-parta

por Catarina, em 25.11.16

Tudo louco com a blackfriday e eu atolada em trabalho sem tempo para ver SEQUER as lojas online... eu mereço -_-''

Autoria e outros dados (tags, etc)

Saudades...

por Catarina, em 24.11.16

De comer maçã riscadinha de Palmela! Por cá não se encontra, só na zona de Setúbal e em plena época. Só sei que os Verões da minha infância foram repletos desta maçã, e hoje a comer uma banal, lembrei-me dessas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Modern Food

por Catarina, em 24.11.16

A alimentação já não é o que era certo?! Nos últimos anos assistimos a um boom de dietas, ideias, nutricionistas, regimes, tudo e mais alguma coisa. A internet foi inundada de blogs e contas de instagram e as receitas chegaram a todo o lado.

Também aqui me chegou muita coisa nova que me despertou a curiosidade. Gosto de coisas novas e diferentes no que toca a comida, embora tenha crescido como a criança mais esquisita à face da terra, daquelas que levava a hora de almoço toda no refeitório a tentar não comer! Comecei por absorver ideias novas e introduzi alimentos que até então não conhecia ou não me passava pela cabeça usar. Veio a quinoa, o cuscus, o arroz integral, a massa integral, as bagas goji, as sementes de chia, papoila, sésamo, girassol, abóbora... Vieram os frutos secos, as nozes, as avelãs, as amêndoas, as castanhas do Brasil... Veio a manteiga de amendoim, o óleo de côco, o arroz tufado e a rainha aveia!

A minha primeira incursão na alternativa foram as bolinhas energéticas, também conhecidas como trufas, à base de frutos secos. Como seguir receitas à risca não é bem a minha praia comecei a fazer as minhas versões adaptadas ao que gosto! Fiz uma dezenas de receitas dessas bolinhas diferentes, experimentei desde farinha de alfarroba ao trigo sarraceno, fiz todas as misturas que me ocorreram, até que me enjoei de tudo e tive de fazer um intervalo!

Há umas semanas experimentei a tapioca, e agora não quero outra coisa! Comprei a granulada para experimentar fazer tipo arroz doce e a verdade é que correu bem. Depois achei que podia experimentar os crepes de tapioca. Mais uma vez li daqui, reli dali e comecei por uma versão simples para acompanhar com patés. Ontem ao jantar passei ao nível seguinte e fiz o crepe com raspas de queijo e alecrim! Ficou tão bom que nem acreditei!

(Sim porque quem gosta de inventar na cozinha de vez em quando tem experiências memoráveis...e por memorável quero mesmo dizer horrível!)

Devidamente registadas para a posteridade: Crepe de tapioca com queijo e alecrim e Trufas com creme de castanha e canela (e mais cinquenta coisas lá dentro!)

 

Crepe de Tapioca com ovo

 

Trufas de castanha e canela

 

 

Esta coisa de ver o 24 Kitchen e passar no lidl a caminho de casa está a tornar-se um perigo... não tarda nada não caibo na porta...e como o ovo é pequeno tenho mesmo de me "por a pau"!

O título do post foi inspirado na Modern Foodies, um take-away fantástico que descobri. Fica a meio caminho entre o ovo e o escritório e é ideal para refeições e snacks ultra saudáveis... Tanto que pedi que alguém ouviu as minhas preces!!! Espreitem aqui

 

PS: o aspecto do ovo não foi acidente, a minha especialidade é mesmo a clara estrelada com a gema cozida! Pancas... eu sei! That's the way hum hum, hum hum I like it, hum hum, hum hum, that's the way.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

A cruzar os dedos

por Catarina, em 24.11.16

Para que esta minisérie espanhola chegue cá!! Antevejo um guarda roupa daqueles de babar (e outras coisas para além da roupa claro) e muita história para absorver!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

...

por Catarina, em 23.11.16

Starting to have that feeling that something is going to happen, and I'm positively going to hate it. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/4



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D





subscrever feeds