Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Coisas que me preocupam…

por Catarina, em 03.02.17

Miúdos com 14 anos andarem a contar anedotas anti-semitas na escola, como se de uma brincadeira qualquer se tratasse. Este episódio foi-me contado em primeira mão pela minha mãe, que como já disse várias vezes é professora.

Sempre tivémos o hábito de partilhar tudo do dia a dia, mesmo a nível de trabalho, porque afinal é onde passamos a maior parte do nosso dia. Ontem ao contar-me isto dizia-me "Ouvi uma coisa que acho que em mais de 30 anos de ensino nunca tinha ouvido.... mas tu acreditas que os miúdos do 8º ano agora andam a contar piadas anti-semitas?!" A anedota em si nem repito, basta dizer que as palavras chave são "conta do gás" e é mais que suficiente para se perceber o "nível", ou a falta dele. Isto são as futuras gerações?! Já falavam mal da minha geração quando eu andava na escola, mas realmente nestes anos todos de vida nunca tinha visto ou ouvido semelhante brincadeira. 

Tenho ideia de que a matéria de história sobre a 2ª Guerra só surgia no 9º ano, mas posso estar enganada. De qualquer forma acho que há aqui algo no sistema que falha quando isto acontece... Há filmes, há documentários, há livros, há tudo, até pais que quando os filhos têm semelhante atitude falharam em grande. Também há pais que falham nisso e em muito mais, e por isso não responsabilizo os filhos, mas pergunto-me: onde raio é que estas crianças ouviram isto?! Não é algo que se oiça a toda a hora. Não é uma brincadeira 100% inofensiva, mas é uma brincadeira cujas consequências estas criaturas não têm noção. Ando a dizer há muito tempo que esta Europa é cíclica, e que nos últimos anos andamos a ver o nacionalismo crescer em países "chave". Custa-me a crer que algo como o passado se repita, mas a verdade é que há uma série de sinais que podemos tentar ignorar mas que estão lá. Também me custava a crer que Trump chegasse à presidência, encarei como uma grande brincadeira até ao dia em que os resultados saíram. A crise já começou há uns anos pela Europa, e não, não está perto de se ter resolvido; As estruturas internacionais como a UE, a NATO, etc, estão a sofrer abalos; Os refugiados surgem aos milhões de todo o lado; O nacionalismo cresce, o fascismo ganha terreno, e eu tenho mesmo medo do Mundo que vamos ter daqui a uns anos. E no fundo, acho que tudo começa em casa, posso estar muito enganada ou ser ingénua ao pensar que a educação e a forma como se cresce contribui para formar pessoas como deve ser, ou criaturas sem nome, capazes das maiores atrocidades. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De C.S. a 03.02.2017 às 15:00

Depois do sonho da união da Europa, agora assistimos ao crescimento do nacionalismo, sim, naquilo que ele tem de pior. As pessoas estão, de um modo geral, a fechar-se e as escolas não são excepção. É impressionante, mas continuam a existir muitos pensamentos racistas, sexistas e homofóbicos nos miúdos de hoje em dia.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D