Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cut the crap #1

por Catarina, em 24.06.17

Traduzido à letra lemos "Cortar a porcaria" e é nessa base que ando agora, a dispensar coisas que são no fundo dispensáveis ao meu corpo e à minha saúde.

Esta mudança era algo que já tinha pensado há muito tempo, mas dava apenas baby steps na direcção certa e não conseguia desligar-me de certas coisas: café sem açúcar nem pensar, cozido sem enchidos, favas sem enchidos, coisas que parecem o fim do mundo. Tenho um fraco muito forte pelos enchidos do cozido mas para já vou passar sem eles, e sem o cozido em si também.

Há decisões na vida que vamos adiando, e adiando, e protelando e empurrando até que um dia algo nos faz ver que a mudança é urgente. Pode ser uma doença, ou pode ser simplesmente o ganhar de consciência e perceber de uma vez por todas que o futuro que podemos ter está em parte nas nossas mãos no presente. Uma alimentação saudável é a base de uma vida saudável, com o peso que desejamos, com o corpo que gostaríamos, etc.

Não comecei hoje nem ontem, mas há umas semanas a mudar alguns hábitos. O ano passado praticava mais do dobro do exercício que pratiquei este ano (falo em ano escolar, Setembro a Junho sensivelmente porque as actividades acompanham esse calendário e também porque sendo filha de professora, para nós o ano começa em Setembro!!) e também o ano passado passei um Inverno mais controlado no que diz respeito às gulodices do que este. Deixei-me levar por coisas que já tinha eliminado como o chocolatinho à noite ou as batatas fritas e restante fast food. E não foi por ter ficado desinformada de repente, foi porque o desejo foi mais forte e escolhi ignorar as consequências. Agora estas estão bem à vista! Vou a uma loja e já levo o tamanho acima ao provador, porque sei que o que era o meu tamanho, e que ainda me serve, está a ficar muito difícil de fechar o fecho. A massa muscular que tinha ganho desfez-se em celulite provavelmente, e num espaço de meses dei por mim a entrar num corpo que não quero que seja o meu. E neste campo sabemos que não há milagres, há ajudinhas como cremes ou comprimidos, mas para esses terem algum efeito visível temos de trabalhar em três frentes: alimentação, exercício e hidratação. Se aos 27 anos já acho que reverter os excessos de uns meses é difícil, imaginem como será daqui por alguns anos? Quanto antes o paradigma mudar melhor e por isso vou aproveitar esta nova onda e mudar o caminho até aqui. Porque não é apenas pelo aspecto físico, mas porque todas sabemos como nos sentimos melhor e mais saudáveis, e como ficamos quando isso não acontece.

 

De forma genérica estou a cortar a carne (todas, mas a vermelha em particular), os alimentos processados, açúcares que não venham já na fruta, fast food, e basicamente tudo o que tenha demasiado açúcar e seja industrial.

Comecei por fazer uma lista de coisas que já aboli definitivamente e que vou evitar daqui para a frente:

- Enchidos, salsichas e charcutaria no geral

- Batatas fritas e fast food (hamburgueres, pizzas, etc)

- Refrigerantes com gás e sem gás que estão cheios de açúcar e sumos ou nectares que sofrem do mesmo problema

- Açúcar no café, no chá, nos sumos etc

- Sal (a reduzir devagarinho.....)

- Pão branco (há muitas opções saborosas de alfarroba, quinoa, sementes, cereais....enfim)

- Farinha de trigo 

- Sopa miso instantânea (tenho uma verdadeira adoração pela miso da Blue Dragon mas ia cainda para ao lado quando vi a quantidade de açúcares que aquilo tinha... ainda vou acabar o pacote, mas depois...finito)

- Gelatina (confesso que me custa porque é muito rápida e há muitas opções de sabores "light" mas a verdade é que aquilo é uma incógnita em pó e portanto está fora de combate)

- Bolachas industriais com açúcares (tenho de ter sempre bolachas de backup para os lanches da manhã e da tarde porque nem sempre tenho tempo para preparar snacks mais saudáveis por isso opto por ler os rótulos todos e escolher as que não têm açúcares adicionados, que tenham mais fibra e sejam confeccionadas com óleos saudáveis)

- Lactose (Fechei portas ao leite de vaca há mais de dez anos, até porque nunca gostei do sabor, e agora estou fã do leite de coco e amêndoa da Alpro. Sei que tem mais açúcares do que gostaria, mas ainda não o consegui substituir; De qualquer forma não uso todos os dias e é mais para dias com muita pressa e pouco tempo. Ainda não me aventurei a fazer estes leites sozinha...acho mesmo que vai dar m*"#$); Os iogurtes também estão com limitações: ando a preferir os skyr, grego light do lydl e os bio da alpro sem lactose; Ainda não aboli os corpos danone líquidos, mas como estou quase a enjoar todos os sabores estamos perto!

 

Nos próximos tempos vou partilhando as mudanças, as descobertas, as asneiras culinárias, o que for fazendo nesta fase "cut the crap" por aqui... assim fico com motivação extra! Portanto quem tiver ideias, receitas, conselhos, informações, etc..está convidado a partilhar!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D