Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As últimas semanas têm sido uma turbulência só, e não vai acabar aqui. Ainda assim conseguimos sair no último fim de semana e passear um bocado fora de portas.

Há alguns meses o homem começou a falar na expo-mcânica na Batalha e que queria lá ir e blá blá blá... e eu, criatura ingénua disse-lhe:

"Vamos passar lá o fim de semana e assim podes ir à feira enquanto eu passeio ou leio um livro em algum lado!", a transbordar de entusiasmo!!

Mas não contava com um ar de cão a ganir que dizia "Então mas não vinhas comigo? Eu fui contigo à Gulbenkian!" 

(Aqui parei, respirei fundo, pensei mas este sacana atreve-se a comparar a Gulbenkian com a expo-mecânica?!?!? Me-do)

Dei esta resposta inteligente: "Ah mas não é a mesma coisa, a Gulbenkian é cultura geral, isto é um interesse teu, muito específico! Mas logo se vê.."

E com o "logo se vê" me tramei à grande e para evitar amuos no sábado fui dar com os costados à Batalha! Achei que no máximo aguentava uma hora, hora e meia, mas comi com duas, e meia! O rapaz é dado a conversar, a perguntar e coiso e tal, e eu ali a observar. Devo dizer que o interesse antropológico destes eventos é muito! Temos espécies particulares que dão à costa nestas coisas!

Começamos pelos "papa-merchandising", aqueles que recolhem tudo o que é saco, papel, panfleto, lápis, chocolates, rebuçados, porta-chaves, tudo, mas tudo mesmo! São capazes de interromper uma conversa entre outras pessoas apenas para perguntar ao sr. do stand "posso levar uma bolsinha dessas? Muito obrigado". Arrastam-se pela feira cheios de sacos como se estivessem numa tarde de shopping e não há nada que lhes escape! 

Depois há os "perguntadores ou conversadores" que param em todas as portas, perguntam tudo, levam cartões, conversam sobre as dores todas que têm e ainda prometem ligar na próxima semana!

Há o "vendedor" de feira claro, que vende o pai e a mãe para ir ao baile do orfanato se preciso for, as meninas hospedeiras que levam quase tanta roupa vestida como se fossem para o salão erótico e passeiam pelos corredores com panfletos na mão enquanto uma larga fatia de população pensa em que banca pode ir buscar aquele merchandising. 

Temos ainda a espécie "wifes and family" que não se sabe bem sob que chantagem foram lá parar mas levaram a sua melhor fatiota de cabedal ou lurex e um stilleto compensado como se no caminho fossem dar um saltinho ao carnaval de Ovar. 

No meio disto consegui sobreviver para contar, comi 3 rebuçados e trouxe um lápis e uma caneta. Já o rapaz veio atracado a catálogos, bíblias de produtos e outro tanto merchandising que ele, mesmo não pedindo foi recebendo feliz da vida!

 

Quando descarregar as fotos da máquina faço aqui o roteiro da viagem ultra rápida!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D