Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



That time of the year

por Catarina, em 22.12.17

Chegou aquela altura do ano em que eu gostaria de ter guardado dias de férias! 

Está tudo um caos e o escritório vai ficando mais vazio a cada dia, e eu, que me ando aqui a arrastar cheia de cápsulas, pastilhas e comprimidos só queria ficar dentro da cama.

Não só porque estou nesta de estar meia doente a fingir que não estou, mas porque nesta altura do ano estar em casa sabe-me bem. Ver filmes, fazer embrulhos ao som das músicas de natal que repetimos todos os anos mas não faz mal, ler, beber chás e escrever. 

Acho sempre um bom período para reflectir, fazer contas à vida, balanços, conferir a lista de objectivos do ano enfim....Também gosto de acabar livros e colocar pontos finais em assuntos pendentes, mas aqui já é mais difícil.

Claro que como gozei todas as minhas férias em pleno verão agora estou aqui agarrada à secretária até ao fim, e portanto o tempo para estas e outras coisas é curto, mesmo muito curto!

Um tempinho extra para acabar as prendas de natal também vinha a calhar claro! Há sempre "aquela" prenda que vou perseguir até ao dia 24, não há como evitar.

 

Imagem via pinterest

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Deixei o carro em casa

por Catarina, em 21.12.17

Na terça feira tinha a festa de Natal da empresa, e antes de lá chegar tinha também o jantar da equipa com quem trabalho; Como ando sempre a saltitar não é bem a equipa com quem estou a trabalhar no momento, mas isso não interessa nada!

O certo é que tudo ficava no centro da cidade, em sítios onde estacionar já é mau para quem lá mora, imaginem se lá caírem centenas de carros... Transportes porta a porta não tinha, boleia directa também não. Havia parque, mas para além de lá ir deixar o couro e o cabelo não gosto muito do sítio para lá chegar sozinha, à noite. Sim, eu tenho paranóias destas. Eu levo o carro a todo o lado, não me assustam manobras para estacionar, mas a partir do momento em que isso inclui deslocações a pé em sítios que não me oferecem 100% segurança, então estamos mal.

Com este mind-set resolvi que tinha de me despachar para ir cedo, arranjar lugar no local da festa e depois ir a pé para o restaurante que ficava relativamente perto....não fosse tudo a subir, mas enfim.

 

Claro, que ultimamente despachar cedo tem sido uma piada.... e portanto dei por mim super atrasada e com os planos a cair. Pensei, Catarina, abre a porta para esse mundo de que as pessoas falam maravilhas...tipo Uber!

Enquanto me arranjava fiz download e registei a aplicação, duas vezes, mas nada de a dita cuja funcionar. Cada vez mais atrasada e em modo desespero tentei com a Cabify, e funcionou à primeira!

Correu tudo lindamente, e soube super bem não ter de me preocupar com o caminho, o trânsito e pior: o estacionamento no local e quando regressasse a casa!

Assim, o carro ficou à porta de casa a guardar a rua, e eu fui descansadinha da vida. Por acaso tive boleia de volta, mas se não tivesse, a Cabify estava lá para mim! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Photo Ark e o Jardim Botânico

por Catarina, em 21.12.17

No fim de semana prolongado do feriado de 8 de Dezembro consegui ir ao Porto aproveitar que eram 3 dias e não dois!

A época estava a pedir programas familiares pelo que não houve muito passeio pela cidade como gostaria; Mas no domingo antes de regressar prometi a mim mesma que não voltava sem ver a exposição do Joel Sartore da National Geographic.

Assim fomos pela fresca até ao jardim botânico, que não conhecia e achei um espaço maravilhoso! A Galeria da Biodiversidade e a exposição eram visitáveis de forma gratuita pelo que aproveitámos para conhecer a exposição permanente que está mesmo muito bem conseguida...até para pessoas como eu que não se encantam com os temas de ciência!

20171210_110348.jpg

 

20171210_110508.jpg

 

20171210_110919.jpg

 

20171210_111145.jpg

 

20171210_111230.jpg

 

20171210_111322.jpg

 

20171210_112234.jpg

20171210_112410.jpg

 

20171210_113017.jpg

 

20171210_113030.jpg

 

20171210_113746.jpg

 

Uma parte muito boa da exposição são os vídeos dos momentos em que as fotografias são tiradas e os estúdios improvisados, consoante o porte dos animais. Vale mesmo muito a pena ver!

 

 À saída descobri uma coisa que me deixou louca: uma vizualização de informação espetacular com as espécies de plantas, bactérias, etc... Adorei!

20171210_115718.jpg

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Festa

por Catarina, em 20.12.17

O ano passado a festa de natal da empresa soube-me a pouco, mesmo pouquinho. O tema era o circo, o que não me diz nada, achei a animação fraca, e o jantar que fizémos antes correu tão mal e demorou tanto tempo que quando chegámos o bar aberto tinha terminado. Epic Fail!

 

Este ano para compensar foi tudo em bom! O jantar foi super bem escolhido, tínhamos o restaurante (que não era muito grande) só para nós e o serviço foi tão atencioso que basicamente nunca houve copos vazios na mesa! Depois a festa era um Revenge of the 90's, com todas as músicas que ouvia na infância e juventude, uma banda vestida de power rangers e ainda passavam anúncios da época, apresentações de séries como o Baywatch e os Friends, enfim, tudo tudo o que marcou a minha geração! Foi bom, foi mesmo bom...

 

Ah, e o bar aberto durou até às 2h portanto este ano não me pude queixar, de nada...

 

Eventualmente se começarem a circular vídeos em que apareço a dançar a Macarena com dois colegas a coisa pode complicar-se, mas pronto, foi só isso... Agora vou só ali beber mais um copo de água!

 

PS: nota mental para no próximo ano guardar um dia de férias para o dia após a festa de natal....

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eu sei que isto parece algo morto...

por Catarina, em 13.12.17

Mas ainda não está!!

Recuso-me a desligar as máquinas deste blogue embora o tempo passe e eu não consiga encontrar o tempo para escrever como queria.

Também acabei de perceber, aliás, o Goodreads informou-me, que vou falhar a minha meta de livros para este ano... por dois! Que miséria... O que mais me irrita é que tenho vários, a meio, começados, e outros tantos, por começar, e ainda um, acabado de encomendar, e mais três, em lista para comprar.

Mundo, para quando um vira-tempo?!

 

Imagem via Pinterest 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Era uma vez um nariz

por Catarina, em 07.12.17

Zyrtec. Atarax. Aerius. Xyzal. Kestine. Nasex. Cetirizina. Levocetirizina. Nasorhinatiol. Nasex. Vibrocil. Vicks spray. Vicks stick. Rynomer. Lyomer....

 

Este nariz e este organismo já viram quase tudo no que toca a alergias. E não, eu não sou das pessoas que mais sofre com elas. Conheço casos mesmo muito piores, e consigo controlar bastante bem a coisa normalmente, a não ser quando, por vezes no Inverno me constipo "demasiado" cedo e então está o caldo entornado.

A constipação foi "curada" às três pancadas... não tive tempo para ficar doente! Atirei para cá uns anti-inflamatórios, vitaminas e mais umas coisas e fui-me auto medicando conforme precisava. Apesar de isto poder soar algo mal não sou louca por comprimidos, mas conheço-me suficientemente bem para saber como administrar o que preciso a cada circunstância. Não querendo ser fundamentalista costumo dizer que ninguém me paga para me doer nada e portanto se precisar tomo medicamentos e não tenho problemas com isso. 

 

O chato mesmo é que depois da constipação mal curada que ainda aqui anda, e que provavelmente precisava da atenção que não lhe dei (!), a rinite atacou em força e estou naquela fase em que já fiz de tudo. O pior é que por experiência própria desconfio que isto só me passa lá para à Páscoa e vou passar os próximos meses dependente de lenços de papel e "desentupidores" em spray...isto se quiser dormir e respirar ao mesmo tempo... ou só respirar, mesmo!

 

 Imagem daqui via Pinterest

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dos últimos dias

por Catarina, em 06.12.17

Vira o disco e toca o mesmo.

 

Falta de tempo + muito trabalho no trabalho + muito trabalho no curso = Catarina à beira de um ataque de pânico!

 

Ontem saí da inércia e fui finalmente tratar dos documentos para o estatuto trabalhador estudante...sim, porque esta cabeça achou que "se calhar não era preciso estar a dar-se ao trabalho e conseguia alombar com tudo e nos timings certos", mas esqueceu-se de que os dias ainda têm 24 horas apenas, das quais se não dormir 7 o cérebro pára... De forma que estamos nisto.

 

O trabalho do trabalho vai de mal a pior. Nem sequer gosto muito do que estou a fazer, nem adoro a equipa com quem estou a trabalhar... E o pior é que me sinto tão enterrada neste projecto que tenho medo de não conseguir saltar para outro que pode estar na mira; 

 

O trabalho do curso está a começar a transbordar por todos os lados e não me estou a ver conseguir dar conta do recado como queria. Isto é uma frustração porque no fundo sou uma perfeccionista e detesto sentir que não dei o melhor de mim nas coisas que faço... Não era bem esta a ideia que tinha quando me meti na aventura. Não esperava que o trabalho do trabalho fosse cair todo neste momento, e não, não vai melhorar nos próximos meses portanto as perspectivas não são animadoras. 

 

Sinto-me como se me estivessem a puxar o tapete debaixo dos pés a alta velocidade e eu estou a fazer um esforço para o agarrar nem que seja com os dentes.

 

No fim de semana passado o Natal chegou cá a casa.. Nada como ter uma árvore de 20cm e um presépio de uma só peça para fazer isto num ápice.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Constatações

por Catarina, em 02.12.17

Sabem quando vos dizem que comer mal / fora de horas / pouco / etc... engorda?! 

É verdade, acabei de confirmar com a minha balança...!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Voltar ao Bairro

por Catarina, em 01.12.17

Outro dia, numa conversa que já não recordo bem, percebi que até há bem poucos anos a freguesia no BI, para os nascidos em Lisboa, se resumia a São Sebastião da Pedreira e São Jorge de Arroios, e estes eram os "verdadeiros" lisboetas; Agora parece que já é possível colocar outras freguesias, o que faz todo o sentido.

Isto para chegar ao facto de que apesar de ser team "São Jorge de Arroios" cresci no bairro de Benfica e foi lá vivi até aos 21 anos. Há seis anos deixámos Benfica para trás, numa época que foi tanto sombria como infernal, e não lamentámos mesmo nada. Apenas conseguíamos recordar como o bairro tinha sido e como estava então, degradado, morto, criminoso, quase sem comércio, uma tristeza.

Desde então fico feliz por ver que a nova equipa da junta de freguesia, que vai no segundo mandato, tem feito um verdadeiro milagre: revitalizaram o bairro, apostaram em tudo e mais um par de botas e há que dizer, sortiu efeito. Agora sim, voltamos a Benfica para passear, para almoçar ou jantar, ou até para umas compras de Natal como foi o caso hoje! Ainda não está perfeito, mas a diferença é tão grande que já vale a pena. É bom ver que não deixaram morrer o bairro de vez, e que alguém se preocupa em manter o sangue a correr...Benfica já não está ligada às máquinas como há uns anos.

Hoje fomos conhecer o Palácio Baldaya, um edifício que em 20 anos apenas recordo como um velho palacete que era paragem de pombos e obrigava a uma passagem rápida pela porta, não fosse dar-se o caso...... Basicamente fugíamos dali a sete pés.

Depois das obras aquele edifício cor de burro depois da fuga é agora um espaço muito giro, convidativo, bem pensado e que dinamiza muitas actividades para os moradores de Benfica e não só. Este fim de semana foi a vez do Pop up market, onde já inaugurámos a caça à prenda de Natal.

Não fosse o frio que se fez sentir o jardim ainda convidava a uma pausa, mas o medo de enregelar e colar ao banco foi maior!

Fotografias no Facebook da JFB 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





subscrever feeds