Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A semana passada voltei a fazer uma dieta de silêncio. A verdade é que muitas vezes dou por mim no correr do dia a pensar em coisas para escrever. Mas o dia corre, e no final, quando tenho tempo, falta-me a vontade.

 

O trabalho tem visto algumas mudanças; novos projectos, novas pessoas. Tudo muito positivo, tem-me feito um bem danado tanta variedade para quebrar o ritmo! Claro que me vem tanta bonança com uma fatura de ansiedade, mas vou fingindo que não, que é só impressão. Tenho pequenos flashes da profissional que há em mim, do quão boa sou naquilo que faço; mas são flashes... e uma boa parte do tempo acho que sou apenas regular, normal, que as pessoas se espantam demasiado com o que faço, e que devem ter as expectativas muito baixas... Resumindo, uma boa parte do tempo dá-me para a baixa auto-estima profissional. Felizmente que há minha volta ninguém vê esse retrato, vêm um muito melhor.

 

A semana passada e as mini férias da Páscoa serviram para um intervalo na situação casa que estamos a viver. Este sim é um dos meus grandes focos de nervos. Já andávamos à procura de casa quando uns amigos que moravam na rua de cima do nosso ovo nos perguntaram se não queríamos ficar com a casa deles, que também era alugada, porque ele tinha sido transferido finalmente para outra cidade e iriam mudar em breve. Soubémos sempre que a situação dela ainda não era a mesma, que ainda não tinha a transferência com data marcada, mas que seria algo que se resolveria nos primeiros três meses do ano, no máximo. Numa estúpida ansiedade de resolver o problema de procurar casa traçámos logo um plano para a troca... falámos com senhorios, mudámos contratos, o diabo a sete. Em Fevereiro mudámos, sabendo que ela e a filha de dois anos ainda ficariam por ali algumas semanas, pois apenas ele já tinha mudado. Ficaram com um dos quartos e no resto da casa "entrámos" nós. Claro que uma coisa é conviver com os amigos....outra um pouco diferente é viver com eles. Mas alinhámos nesta ideia porque tinha um prazo de validade. O problema é que o plano tinha falhas...tomámos como certo algo que não estava, em em Março ficámos a saber que afinal não havia nem data nem certeza da transferência. A minha ansiedade começou a tomar conta de mim, porque nunca teria alinhado na ideia se a mesma não tivesse um prazo, um final anunciado. Agora sinto que estamos numa estrada a andar aos esses. Não vejo o fim à história, e isso enerva-me. Muito. Arrependi-me já até à raiz dos cabelos. Não me consigo arrepender mais.

 

Pelo menos o fim de semana brindou-nos com um sol bem simpático que permitiu uns passeios junto à praia no oeste para carregar a vitamina D, essencial para mais uma louca semana de trabalho!

 

20180401_112253.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Happy a 02.04.2018 às 21:15

ui, que situação!!
É que é mesmo isso, viver com amigos é diferente de sair com eles...
Imagem de perfil

De Catarina a 03.04.2018 às 09:58

É mesmo... Como era uma situação de "uma mão lava a outra" alinhámos, o pior é que entrou na fase em que já devia estar resolvido!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D