Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais da vida

por Catarina, em 20.07.18

Eu adoro o meu trabalho; Mesmo nos dias mais cinzentos, em que os prazos se atropelam e o stress me consome, eu adoro o que faço e sinto-me uma sortida por isso.

Para além disso, gosto da minha segurança, gosto de estar em casa, gosto de ter a família e os amigos perto. 

Mais para além disso, também gosto de viajar, também tenho vontade de conhecer outros lugares, outras culturas; Tenho curiosidade de como será viver noutro país, como seria ficar sem a minha “estratosfera” pessoal.

 

Quando era miúda, e fazia planos na minha cabeça, ou brincava à vida de crescida, imaginava que com 28 anos já teria desfilado até ao altar, e já teria um filho nos braços, ou dois. 

Claro que conforme cresci essas ilusões desfizeram-se, e nos últimos anos nada disso me passou nem perto da vontade.

 

Hoje em dia já questiono tudo novamente; Quando à minha volta vejo todos a casar, a ter filhos, a comprar casas, etc… e eu olho para mim e penso se estou realmente como queria. Por um lado sei que sim, não hesito um segundo na resposta; Mas há sempre outros lados que nunca estão bem onde queremos que estejam.

 

Ultimamente dou por mim a pensar numa nova vertente… e se, tudo aquilo porque lutamos na vida afinal não é o mais importante? E eu sou muito suspeita, porque adoro viver com o meu monte razoável de coisas, mas sei que é possível viver com bem menos… só nunca foi o meu objectivo. Mas penso, na melhor das hipóteses daqui a alguns anos compro uma casa, e fico hipotecada a ela, isso se não comprar um carro antes; Adoro o meu trabalho mas na melhor das hipóteses viajo duas vezes por ano, e há muito mundo para descobrir… quando o vou fazer? 

Sei que não tenho o espírito certo para estes planos, mas e se largasse tudo enquanto não tenho amarras maiores e fosse dar uma volta? Não sou muito ambiciosa, talvez uns meses já me fizessem suficientemente realizada a este nível… mas não sei honestamente se tenho coragem de dar os passos que preciso. Sou uma adepta da segurança, portanto teria que planear tudo muito bem, e negociar uma forma de poder ir e voltar e não perder o emprego! 

E depois quando começo a pensar muito acho que não fui feita para estes planos aventureiros… e fico com uma sensação de incompetência. Mas, a vida devia ser mais do que trabalho-casa-trabalho-férias de vez em quando…

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D





subscrever feeds