Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Morar em Lisboa

por Catarina, em 03.05.17

Já me me insurgi repetidamente contra o mercado de arrendamento, contra o excesso de turismo, contra o exagero de alojamentos locais, contra os preços exorbitantes da cidade, e contra a exploração que a arruínam.

Mas a verdade, é que Lisboa sempre foi cara, não tanto como hoje mas em proporção aos tempos que se vivem.

Há cerca de cinquenta anos a minha avó desceu da Graça, onde nasceu, cresceu e teve a primeira filha, ao Bairro América em Santa Engrácia. Um casal, uma filha de dez anos e outra a caminho destinados a um T1 de renda sufocante, fora do bairro que amavam e que mais tarde acabariam por comprar.

Mais recentemente, mas ainda há uns trinta anos, os meus pais foram obrigados a atravessar toda a cidade para uma casa em Benfica, a precisar de obras que pagaram do seu bolso, e mais uma vez, com uma renda altíssima. Vivi nessa casa até aos vinte anos e sempre vi a minha mãe fazer investimento e melhoramentos numa casa que nunca seria nossa; Quando finalmente conseguimos partir para a compra de uma casa, saímos de Lisboa, para conseguir uma casa dentro das possibilidades que não estivesse a cair de podre e tivesse o espaço que precisávamos e desejávamos. Nos últimos seis anos tenho vivido nas periferias, e neste momento tenho a sorte de ao menos morar perto do trabalho e de tudo o que preciso!

O estado das coisas não é infelizmente novidade, e embora revoltante temos que admitir que também há culpa "nossa" no cartório. Vejo muita gente jovem, de todos os cantos do país, chegar a Lisboa com o sonho de ser lisboeta, de viver a cidade na sua plenitude e que acabam por se sujeitar a dividir casas com três, quatro, cinco, oito pessoas ou a pagar 650€ por um T0 nas águas furtadas ao Príncipe Real que dividem com o gato. Porque morar em Lisboa "é outra coisa", concordam,  não se queixam, aceitam, anuem, engolem o sapo. Sujeitam-se à máfia dos senhorios, às exigências, às duas e três cauções, aos comprovativos do IRS, ao fiador, à carta de apresentação, e sabe-se lá se ao registo criminal! Depois todos nos queixamos mas compactuamos com a situação e damo-nos por felizes por ao menos poder dizer que moramos ali na Avenida de Roma junto ao Frutalmeidas...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D





subscrever feeds