Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Porque escrevo?

por Catarina, em 11.04.18

"Há um provérbio eslavo da Galícia que diz: o que não contas à tua mulher, o que não contas ao teu amigo, conta-lo a um estranho, na estalagem."

- Eça de Queirós, Contos

 

Às vezes pergunto-me porque escrevo e nem sei. Acho que é porque ao escrever o peso sai-me de cima. Tudo fica mais leve depois de partilhado, o peso mais pesado parece dividir-se, ainda que essa seja uma percepção errada. 


Acima de tudo escrevo porque me ajuda a racionalizar, a organizar, a hierarquizar.
 
Escrevo porque me dá prazer, porque oiço a minha voz; porque me dá voz.
 
Escrevo porque sempre escrevi; as poucas páginas do meu diário mais antigo remontam aos meus 13 anos, e daí até aos 21 ou 22 foram uma constante.
 
Já escrevi pelo prazer de reler, e de reviver. Essa vontade passou. Hoje em dia não tiro grande vantagem nisso, se for sofrimento parece que se abre a ferida, se for felicidade parece distante. Parece uma vida que já foi, que não volta. E por vezes não volta mesmo.
 
Não sei porque escrevo, só sei que às vezes escrevo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D