Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Quando a vida fica de pernas para o ar

por Catarina, em 27.06.18

Há aquelas alturas em que tudo corre bem, a vida segue mais ou menos equilibrada e quase nos queixamos da calmaria.

 

Depois, há aqueles tempos em que alguma coisa treme nas fundações e a calmaria já não é partilhada por todos os campos da nossa vida.

 

E depois, há aqueles momentos, em que tudo se junta para dar para o torto.

 

Até me acho cada vez mais dotada para gerir crises, mas todas ao mesmo tempo é capaz de ser um novo desafio.

Neste mês de Julho, que ainda não entrou sequer e eu já estou a desejar que acabe, acho que vai haver de tudo; Tenho um projecto relâmpago nas mãos, provavelmente dos mais importantes que tive até hoje, e onde vou ter de dar mais que o litro a contra-relógio. Para além desse tenho de dar seguimento ou acabar outros.

Vou, muito provavelmente empacotar a casa, mobílias, electrodomésticos e utensílios, e armazenar tudo, sendo que eu própria irei retornar à nave-mãe.

O carro anda a ameaçar um piripaque novo, como se nestes anos todos se tivesse comportado impecavelmente (só que não).

A estabilidade de uma relação de 8 anos anda a fazer o pino na corda bamba sem rede de segurança, e periga uma queda sem precedentes.

 

O stress é tanto que me sinto metade do tempo como se tivesse tido uma subida de tensão, aí para os 15/10, que até sinto as mãos a tremer.

Apetecia-me fechar-me a mim numa caixa e enviar para qualquer sítio nesta terra onde não me pudessem encontrar, onde não existisse rede de telemóvel, nem de coisa nenhuma. Uma ilha, deserta de preferência, e com poucos bichos que eu não sou muito dada a fauna (as traças lá de casa que o digam, ainda ontem aspirei uma).

 

Como não dar em louca? O trabalho é um bom refúgio por norma, mas desta vez há uma boa parte do stress que vem daí... a sensação é que tudo treme, as fundações de tudo, e eu não tarda desabo, com tudo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Imagem de perfil

De Ana a 27.06.2018 às 19:30

Bem, fechar-te numa caixa e encaminhar-te para a "Conchichina" não é solução, mas fazeres um esforço para tirares uns minutos só para ti, todos os dias, pode ser uma ótima ajuda.
De qualquer das formas, a vida tem destas coisas: anda-se mal, deixam-se cair algumas lágrimas, parece que o mundo vai acabar e depois lá vêm momentos alegres novamente.
Sabes como se costuma dizer? É através das fissuras que entram os raios de sol :)
Imagem de perfil

De Joana Marques a 27.06.2018 às 21:29

Excelente comentário! Nem mais....
beijinhos...
Imagem de perfil

De Catarina a 06.07.2018 às 10:13

Obrigada tenho de concordar, com tudo!!
Imagem de perfil

De Happy a 28.06.2018 às 12:56

Conseguir respirar e tirar uns minutinhos para fazer algo que dê prazer (ler, fotografar, etc etc) podem fazer maravilhas na gestão do stress.
E depois muito provavelmente é isso que está a interferir com o relacionamento.
Coragem e novas energias!
Imagem de perfil

De Catarina a 06.07.2018 às 10:14

Obrigada acho que um bocadinho de tempo livre de facto ajudava agora!
Sem imagem de perfil

De C a 28.06.2018 às 14:23

Muita força!
Imagem de perfil

De Catarina a 06.07.2018 às 10:14

Obrigada!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D